Amig denuncia irregularidades provocadas pelo sucateamento da ANM

Publicado em

 

A Associação dos Municípios Mineradores de Minas Gerais e do Brasil (Amig) vem sistematicamente denunciando problemas provocados pelo sucateamento da Agência Nacional de Mineração (ANM) e cobra uma solução do Governo Federal para o órgão. O último movimento feito pela Amig nesse sentido foi a publicação recente de um artigo no Estadão no qual o presidente da entidade, José Fernando Aparecido de Oliveira, relata uma série de problemas provocados pelo mau funcionamento da agência reguladora da mineração. O artigo vem dando grande repercussão no segmento pela gravidade das denúncias.

A principal reclamação do presidente da Amig, que é também prefeito de Conceição do Mato Dentro, é quanto à falta de alimentação do sistema informatizado da ANM que vem provocando atrasos no repasse da Compensação Financeira pela Exploração de Recursos Minerais (Cefem) aos municípios. O  mau funcionamento da agência, segundo Zé Fernando, provoca também sonegação do tributo.

Além disso, Zé Fernando destaca que a atividade mineradora nos municípios não vem tendo fiscalização adequada. O fato gera uma série de vulnerabilidades para as cidades e sua população. O risco de rompimentos de barragens, por exemplo, se acentua pela falta de agentes fazendo o trabalho de campo.

O presidente da Amig diz temer pelo fim da ANM e alerta para as graves consequências que já estão sendo notadas com o sucateamento do órgão. “A Amig está preocupada com os crimes e erros que estão sendo praticados todos os dias pela mineração legal, pelas empresas mineradoras dos mais diversos portes e tipos de exploração mineral. É importante salientar que a mineração legal nos sustenta, mas também nos amedronta todos os dias, afinal, essas empresas continuam fazendo autorregulação, funcionando como acham que devem”, disse Zé Fernando, no artigo publicado no último dia 8 de junho.

Greve

A ANM foi criada pela Lei N.º 13.575, de dezembro de 2017, durante o governo Temer, para substituir o Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM). Na sua criação, a nova agência reguladora da mineração ganhou uma série de atribuições, mas não houve novos investimentos em infraestrutura para que essas novas competências fossem desenvolvidas.

No Governo Bolsonaro o problema veio se agravando gradativamente com o sucateamento dos órgãos ambientais, com cortes de verbas e pessoal. Estima-se que a ANM funcione atualmente com um número de apenas 30% dos cargos previstos pela lei. No governo Lula a “bomba estourou” com a greve dos servidores (foto), iniciada no último dia 29 de maio reivindicando melhores condições de trabalho e salariais. No entanto, não há orçamento previsto para resolver o problema em 2023. Clique e saiba mais.

A promessa do Governo Federal é de que as reivindicações dos servidores sejam atendidas em 2024, com previsão orçamentária elaborada ainda este ano. Insatisfeitos, os servidores permanecem em greve, com a ANM funcionando apenas em setores vinculados às atividades de segurança. Uma audiência pública está prevista para tratar do tema na Câmara dos Deputados, nesta terça-feira (13) . Clique para saber mais.

Matérias Relacionadas

‘Festival Fartura Dona Lucinha’ agita cidades de Serro e Conceição do Mato Dentro

Entre os dias 20 e 28 de maio, o "Festival Fartura Dona Lucinha" chega...

‘Rodovia do Minério’: acordo entre MPMG e prefeituras pode tirar 1.500 carretas da BR–040

No primeiro semestre deste ano, o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) pretende finalizar...

“A Concessão Itabira Iron”: Livro relata a história da mineração em Itabira.

"A concessão Itabira Iron, a origem da Vale e os primórdios da mineração no...

“É impossível conduzir uma agência na situação que ela está” – diz AMIG sobre Agência Nacional de Mineração

A Associação dos Municípios Mineradores de Minas Gerais e do Brasil(AMIG) declarou apoio aos...

últimas Matérias

 Anglo Gold Ashanti tem vagas de estágio para níveis técnico e superior

Vagas se destinam tanto a atuações presenciais quanto híbridas, com carga horária diária de 6 horas; Inscrições podem ser feitas pela internet até 31 de agosto

 Ato em defesa da ANM – servidores protestam pela estruturação da Agência Nacional de Mineração

Servidores da Agência Nacional de Mineração estão com as atividades paralisadas como forma de...

 Funcionários dos Correios desistem de greve na véspera da Black Friday

Servidores cogitavam paralisação para reivindicar correções em Acordo Coletivo e melhores condições de trabalho, mas desistiram da ideia após terem pedidos considerados pelos Correios

‘AMM nas Micros’ chega em Conceição do Mato Dentro na próxima semana

A caravana do “AMM nas Micros” volta às estradas e desta vez o objetivo...