Anglo American e Vale fecham acordo para exploração de 4,3 bilhões de toneladas de minério de ferro na Serra da Serpentina

Publicado em

 

A Anglo American anunciou que fechou um acordo com a Vale para extrair os recursos de minério de ferro de alto teor localizados na Serra da Serpentina, operando pelo sistema Minas-Rio, em Conceição do Mato Dentro. A região concentra impressionantes 4,3 bilhões de toneladas de minério de ferro, o que a torna um ativo altamente valioso com imenso potencial de crescimento.

De acordo com a Anglo American, o corpo mineral se estende por aproximadamente o dobro da extensão do atual Minas-Rio, indicando seu tamanho substancial. Espera-se que essas vantagens combinadas resultem em maior eficiência operacional e redução de investimentos de capital.

Além disso, a integração dos dois recursos apresenta oportunidades significativas de expansão, incluindo a possibilidade de duplicar a produção. A Anglo American e a Vale avaliarão essas perspectivas como parte do acordo.

Vale contribuirá com recursos de minério de ferro de alto teor de Serpentina

Pelos termos do acordo, a Vale contribuirá com recursos de minério de ferro de alto teor da Serra da Serpentina e um desembolso de caixa suplementar de US$ 157,5 milhões para adquirir uma participação de 15% na Minas-Rio, sujeito aos ajustes habituais.

Conforme o acordo, se o preço médio de referência do minério de ferro permanecer acima de US$ 100 por tonelada ou abaixo de US$ 80 por tonelada por quatro anos consecutivos, o valor do pagamento será ajustado de acordo com uma fórmula mutuamente acordada pela Anglo American ou pela Vale, respectivamente.

Mineroduto Minas-Rio
Mineroduto Minas-Rio opera na região de Conceição do Mato Dentro

Após a conclusão do acordo, a Vale receberá uma parcela correspondente da produção de petróleo da Minas Rio. Além disso, a Vale também terá uma opção de compra de uma participação adicional de 15% no negócio Minas-Rio caso ocorram eventos relacionados à possível expansão futura do Minas-Rio, incluindo a aquisição de licenças ambientais necessárias para a expansão. Um estudo de pré-viabilidade e um estudo de viabilidade serão concluídos através de pagamento em dinheiro pelo valor justo calculado no exercício da opção de compra.

O projeto Minas-Rio ampliado terá a opção de utilizar a Ferrovia Vale, localizada próxima ao projeto, bem como o Porto de Tubarão para transportar o produto expandido, como uma segunda ligação às instalações do Porto de Açu, da Anglo American. Todas as soluções logísticas viáveis ​​serão consideradas e avaliadas durante o estudo de pré-viabilidade.

Área de proteção ambiental no meio do caminho
Empreendimento tem área de proteção ambiental no meio do caminho

O gasoduto Minas-Rio existente atravessa a malha ferroviária da Vale, permitindo que um segundo gasoduto, mais curto, se conecte ao corredor ferroviário até o porto de Tubarão. O acordo não inclui nem afeta a participação de 50% da Anglo American no terminal de exportação de minério de ferro no Porto de Açu.

A conclusão do acordo está prevista para o quarto trimestre de 2024, sujeito a todas as condições regulatórias.

Entidades locais são contra a extração na Serra da Serpentina

Em julho de 2023 o Coletivo SOS Doce Santo Antônio se reuniu com moradores e membros da comunidade em Itabira para discutir o projeto da Serra da Serpentina e os problemas ambientais que isso irá trazer.

O Coletivo SOS Doce Santo Antônio disse que com base na análise dos documentos cadastrais, o projeto tem tempo de exploração estimado de 39 anos na área, com 18 cavas interligadas por estradas e abrangendo aproximadamente 1.950 hectares.

O projeto na Serra da Serpentina afetará 94 cavernas e possíveis sítios arqueológicos, 49 dos quais serão totalmente eliminados (cavernas de biota e importância hidrológica específica).

Além disso, há também 53 pedidos de outorga para exploração de águas superficiais e subterrâneas, sendo que 51% das áreas de exploração afetadas são florestas naturais, incluindo unidades de conservação legalmente protegidas.

O projeto, segundo o coletivo, também está de olho em 48 unidades em áreas de uso sustentável, reservas particulares, patrimônios naturais, unidades de conservação integral, monumentos naturais, parques e reservas biológicas, como também, afetará espécies ameaçadas de extinção, além de espécies raras e  endémicas (que existem apenas em comunidade) que existem na Serra da Serpentina. Saiba mais.

Matérias Relacionadas

‘Festival Fartura Dona Lucinha’ agita cidades de Serro e Conceição do Mato Dentro

Entre os dias 20 e 28 de maio, o "Festival Fartura Dona Lucinha" chega...

‘Rodovia do Minério’: acordo entre MPMG e prefeituras pode tirar 1.500 carretas da BR–040

No primeiro semestre deste ano, o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) pretende finalizar...

“A Concessão Itabira Iron”: Livro relata a história da mineração em Itabira.

"A concessão Itabira Iron, a origem da Vale e os primórdios da mineração no...

“É impossível conduzir uma agência na situação que ela está” – diz AMIG sobre Agência Nacional de Mineração

A Associação dos Municípios Mineradores de Minas Gerais e do Brasil(AMIG) declarou apoio aos...

últimas Matérias

 Anglo Gold Ashanti tem vagas de estágio para níveis técnico e superior

Vagas se destinam tanto a atuações presenciais quanto híbridas, com carga horária diária de 6 horas; Inscrições podem ser feitas pela internet até 31 de agosto

 Ato em defesa da ANM – servidores protestam pela estruturação da Agência Nacional de Mineração

Servidores da Agência Nacional de Mineração estão com as atividades paralisadas como forma de...

 Funcionários dos Correios desistem de greve na véspera da Black Friday

Servidores cogitavam paralisação para reivindicar correções em Acordo Coletivo e melhores condições de trabalho, mas desistiram da ideia após terem pedidos considerados pelos Correios

‘AMM nas Micros’ chega em Conceição do Mato Dentro na próxima semana

A caravana do “AMM nas Micros” volta às estradas e desta vez o objetivo...