Florestas tropicais tiveram perda significativa de 3,7 milhões de hectares em 2023

Publicado em

 

O ano de 2023 testemunhou uma preocupante perda de 3,7 milhões de hectares de florestas tropicais, equivalente à destruição de dez campos de futebol.

Para autoridades locais e a comunidade internacional, o Brasil permanece como um desafio crucial no desmatamento, liderando a lista dos países com os piores cenários, apesar de uma queda de 36% no índice, impulsionada principalmente pela melhora na região amazônica.

Perde de florestas tropicais no Brasil foi de 30%

Esses dados foram revelados em um relatório anual elaborado pelo Laboratório de Análise e Descoberta de Terras Globais (Glad) da Universidade de Maryland, com base no monitoramento da plataforma Global Forest Watch (GFW) do World Resources Institute (WRI). A GFW, ativa desde 2014, fornece dados quase em tempo real sobre a proteção das florestas.

De 2022 para 2023, a perda de floresta primária no Brasil caiu de 43% para 30%. No entanto, o país ainda enfrenta uma situação mais grave do que a República Democrática do Congo e a Bolívia.

Embora Brasil e Colômbia tenham apresentado melhorias na conservação das florestas tropicais, houve retrocessos nas políticas de conservação em países como Bolívia, Laos, Nicarágua e outros.

Recomenda-se ao Brasil que trate todos os biomas com igual atenção. Enquanto a Amazônia registrou uma queda de 39% no desmatamento de floresta primária em relação a 2022, o Cerrado viu um aumento de 6%, mantendo uma tendência de crescimento nos últimos cinco anos, e o Pantanal sofreu com as consequências das queimadas.

Na Bolívia, a perda de florestas tropicais aumentou 27% em 2023. O país vizinho enfrenta seu terceiro ano consecutivo de aumento na perda de floresta primária e destaca-se por ter a terceira maior perda entre os países tropicais, mesmo tendo uma área de florestas menor que a metade da existente na República Democrática do Congo e na Indonésia.

Matérias Relacionadas

‘Festival Fartura Dona Lucinha’ agita cidades de Serro e Conceição do Mato Dentro

Entre os dias 20 e 28 de maio, o "Festival Fartura Dona Lucinha" chega...

‘Rodovia do Minério’: acordo entre MPMG e prefeituras pode tirar 1.500 carretas da BR–040

No primeiro semestre deste ano, o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) pretende finalizar...

“A Concessão Itabira Iron”: Livro relata a história da mineração em Itabira.

"A concessão Itabira Iron, a origem da Vale e os primórdios da mineração no...

“É impossível conduzir uma agência na situação que ela está” – diz AMIG sobre Agência Nacional de Mineração

A Associação dos Municípios Mineradores de Minas Gerais e do Brasil(AMIG) declarou apoio aos...

últimas Matérias

 Anglo Gold Ashanti tem vagas de estágio para níveis técnico e superior

Vagas se destinam tanto a atuações presenciais quanto híbridas, com carga horária diária de 6 horas; Inscrições podem ser feitas pela internet até 31 de agosto

 Ato em defesa da ANM – servidores protestam pela estruturação da Agência Nacional de Mineração

Servidores da Agência Nacional de Mineração estão com as atividades paralisadas como forma de...

 Funcionários dos Correios desistem de greve na véspera da Black Friday

Servidores cogitavam paralisação para reivindicar correções em Acordo Coletivo e melhores condições de trabalho, mas desistiram da ideia após terem pedidos considerados pelos Correios

‘AMM nas Micros’ chega em Conceição do Mato Dentro na próxima semana

A caravana do “AMM nas Micros” volta às estradas e desta vez o objetivo...