Mineradoras pagaram R$ 6,85 bilhões em 2023 referentes à Cfem

Publicado em

Em 2023, as mineradoras pagaram R$ 6,85 bilhões referentes ao Cfem (Compensação Financeira pela Exploração Mineral). O total de transferências caiu 2,3% em relação a 2022, quando as transferências totalizaram R$ 7,01 bilhões.

Mesmo assim, o resultado é o terceiro maior da história. O levantamento foi realizado pelo Poder360 com dados da ANM (Agência Nacional de Mineração).

Fora 2022, os chamados royalties de direitos minerários foram maiores apenas em 2021, quando a receita do Cfem atingiu o recorde de 10,27 bilhões de reais. Nesse ano, impulsionados pela recuperação das actividades económicas após a epidemia, os preços do minério de ferro subiram acentuadamente, subindo para mais de 200 dólares por tonelada.

Vale dominou os números da Cfem

A Vale é a segunda maior mineradora do mundo, responsável por 53% do total de arrecadações do Cfem em 2023, no valor de 3,6 bilhões de reais. Historicamente, a empresa pagou cerca de metade dos seus royalties.

Em seguida vêm a britânica Anglo American, com 5,6% do total, e a CSN (Companhia Siderúrgica Nacional), com 5,5%. Um total de 7.867 empresas pagaram royalties.

Em 2023, o preço do minério de ferro ficará em torno de US$ 120, somado à desvalorização de 3,02% do dólar norte-americano no ano passado, o que afetará a receita da empresa porque o minério de ferro é uma commodity com preço internacional. O minério de ferro responde por 75% de toda a receita de royalties.

Saiba mais sobre o Cfem

Cfem é a compensação paga pelas receitas da mina. As taxas variam de 0,2% a 3%, dependendo do mineral. O dinheiro é arrecadado pela ANM, que repassa 12% para a União, 23% para os estados produtores e o restante para os municípios produtores e regiões afetadas pela atividade.

Líderes na produção e exportação de minério de ferro no país, Pará e Minas Gerais também lideram na Cfem. Os governos e as prefeituras dos 2 Estados receberam juntos quase 86% do total. Num distante 3º lugar, fica a Bahia, com 2,5%.

Matérias Relacionadas

‘Festival Fartura Dona Lucinha’ agita cidades de Serro e Conceição do Mato Dentro

Entre os dias 20 e 28 de maio, o "Festival Fartura Dona Lucinha" chega...

‘Rodovia do Minério’: acordo entre MPMG e prefeituras pode tirar 1.500 carretas da BR–040

No primeiro semestre deste ano, o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) pretende finalizar...

“A Concessão Itabira Iron”: Livro relata a história da mineração em Itabira.

"A concessão Itabira Iron, a origem da Vale e os primórdios da mineração no...

“É impossível conduzir uma agência na situação que ela está” – diz AMIG sobre Agência Nacional de Mineração

A Associação dos Municípios Mineradores de Minas Gerais e do Brasil(AMIG) declarou apoio aos...

últimas Matérias

 Anglo Gold Ashanti tem vagas de estágio para níveis técnico e superior

Vagas se destinam tanto a atuações presenciais quanto híbridas, com carga horária diária de 6 horas; Inscrições podem ser feitas pela internet até 31 de agosto

 Ato em defesa da ANM – servidores protestam pela estruturação da Agência Nacional de Mineração

Servidores da Agência Nacional de Mineração estão com as atividades paralisadas como forma de...

 Funcionários dos Correios desistem de greve na véspera da Black Friday

Servidores cogitavam paralisação para reivindicar correções em Acordo Coletivo e melhores condições de trabalho, mas desistiram da ideia após terem pedidos considerados pelos Correios

‘AMM nas Micros’ chega em Conceição do Mato Dentro na próxima semana

A caravana do “AMM nas Micros” volta às estradas e desta vez o objetivo...