Venezuelanos aprovam território de Essequibo à Venezuela após referendo

Publicado em

No domingo (3), cidadãos venezuelanos votaram a favor da transformação do território de Essequibo em estado da Venezuela por meio de referendo. Desde 1899, a região está sob a jurisdição da Guiana, mas continua a ser motivo de discórdia entre os dois países vizinhos.

O Conselho Nacional Eleitoral da Venezuela (CNE) informou que um total de 10,5 milhões de pessoas participaram do referendo. Desse número, 95,93% eram a favor da inclusão oficial de Essequibo no mapa do país, o que concederia cidadania e documentação de identidade a mais de 120 mil guianenses residentes no território. Os 4,07% restantes se opuseram à proposta. É importante notar que estes números representam os resultados oficiais do referendo.

Referendo sobre a inclusão do Essequibo à Venezuela incluía algumas perguntas

Segundo o conselho, o referendo nacional teve cinco questões, sendo esta a última. A CNE informou que cada questão recebeu pelo menos 95% de aprovação.

A primeira pergunta, sobre rechaçar, por todos os meios legais, a atual fronteira entre os dois países, teve 97,83% de aprovação. A segunda, sobre reconhecer o Acordo de Genebra, de 1966, como único instrumento para resolver a controvérsia, recebeu apoio de 98,11%.

A terceira, sobre não reconhecer a jurisdição da Corte Internacional de Justiça, em Haia, como definido pela Organização das Nações Unidas (ONU), para resolver a questão, foi a que teve menos aprovação: 95,4%.

Na quarta pergunta, sobre opor-se, por todos os meios legais, ao uso dos recursos do mar pela Guiana enquanto a questão da fronteira não for definitivamente resolvida, recebeu o “sim” de 95,94%.

A Guiana considerou o referendo “provocativo, ilegal, inválido e sem efeito jurídico internacional” e disse não ter dúvidas sobre a validade da sentença arbitral de 1899, que estabeleceu a atual fronteira entre os dois países.

Matérias Relacionadas

‘Festival Fartura Dona Lucinha’ agita cidades de Serro e Conceição do Mato Dentro

Entre os dias 20 e 28 de maio, o "Festival Fartura Dona Lucinha" chega...

‘Rodovia do Minério’: acordo entre MPMG e prefeituras pode tirar 1.500 carretas da BR–040

No primeiro semestre deste ano, o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) pretende finalizar...

“A Concessão Itabira Iron”: Livro relata a história da mineração em Itabira.

"A concessão Itabira Iron, a origem da Vale e os primórdios da mineração no...

“É impossível conduzir uma agência na situação que ela está” – diz AMIG sobre Agência Nacional de Mineração

A Associação dos Municípios Mineradores de Minas Gerais e do Brasil(AMIG) declarou apoio aos...

últimas Matérias

 Anglo Gold Ashanti tem vagas de estágio para níveis técnico e superior

Vagas se destinam tanto a atuações presenciais quanto híbridas, com carga horária diária de 6 horas; Inscrições podem ser feitas pela internet até 31 de agosto

 Ato em defesa da ANM – servidores protestam pela estruturação da Agência Nacional de Mineração

Servidores da Agência Nacional de Mineração estão com as atividades paralisadas como forma de...

 Funcionários dos Correios desistem de greve na véspera da Black Friday

Servidores cogitavam paralisação para reivindicar correções em Acordo Coletivo e melhores condições de trabalho, mas desistiram da ideia após terem pedidos considerados pelos Correios

‘AMM nas Micros’ chega em Conceição do Mato Dentro na próxima semana

A caravana do “AMM nas Micros” volta às estradas e desta vez o objetivo...