Sinagências pede apoio da sociedade para cobrar restruturação da ANM e de mais 10 agências federais reguladoras

Publicado em

 

O Sindicato Nacional dos Servidores de Agências de Regulação (Sinagências) voltou a emitir um alerta para a população sobre a situação precária das 11 Agências Reguladoras Federais em “momento crítico”. O sindicato destaca que as agências enfrentam já há 15 anos uma redução sistemática de orçamentos e recursos humanos.

De acordo com a entidade, a erosão da capacidade de atuação coloca em risco direto a população, que pode sofrer as consequências de uma regulação enfraquecida, como falhas em serviços essenciais, aumento descontrolado de preços, e até mesmo desastres e tragédias. Um exemplo citado pelo Sinagências foi como o sucateamento da Agência Nacional de Mineração (ANM) contribuiu para a ocorrência dos casos de Brumadinho e Mariana.

No mês passado, o órgão evidenciou que apenas 100 servidores estão responsáveis por fiscalizar mais de 300 mil empreendimentos de mineração no país. A agência diz que os servidores enfrentam “desafios sem precedentes que ameaçam não apenas a integridade de nossas operações, mas a segurança e o bem-estar de cada cidadão deste país. É vital que todos compreendam a gravidade da situação e se juntem a nós nesta luta”, resume em nota.

De acordo com o Sinagências, as Agências Reguladoras são o alicerce que assegura que os serviços e bens mais fundamentais, utilizados diariamente pela sociedade, sejam seguros, confiáveis e justos. “Desde a qualidade da água que bebemos, a segurança dos alimentos que consumimos, até a eficácia dos medicamentos que garantem nossa saúde, estamos na linha de frente para proteger os direitos e o bem-estar de todos os brasileiros”, reitera o sindicato.

A entidade ainda alerta que cada servidor perdido e cada corte de orçamento significa uma diminuição da nossa capacidade de agir rapidamente e efetivamente frente a emergências e na manutenção da ordem em setores vitais da economia e da infraestrutura. “Este manifesto serve como um alerta e um apelo à ação. A luta pela manutenção das Agências Reguladoras é uma luta pela manutenção da qualidade de vida no Brasil. Sem uma regulação forte e ativa, enfrentaremos um futuro incerto, com riscos significativos à nossa segurança, economia e saúde pública”, enfatiza a entidade.

Servidores pressionam o Governo Federal

Não é o primeiro alerta feito pelo Sinagências sobre a situação. No último dia 13 de maio o Sinagências já havia feito um apelo público pela situação das agências reguladoras.

No último dia 29 de maio, os servidores rejeitaram uma proposta de reajuste salarial do governo de R$ 9% em 2025 e 3,5% em 2026, como forma de compensar as perdas acumuladas. A categoria calcula 17% em perdas desde 2015. Segundo o presidente do Sinagências, Fábio Rosa, 929 servidores que ocupam cargos de comissão e gestão colocaram o cargo à disposição.

As agências alegam que juntas arrecadam mais de R$ 130 bilhões por ano, enquanto o orçamento previsto para 2024 era de cerca de R$ 5 bilhões, valor considerado por elas insuficiente frente às demandas dos órgãos: “Contudofomos surpreendidos com um corte orçamentário de cerca de 20%, o que pode inviabilizar a realização das ações necessárias para que se possa minimamente continuar a fazer uma boa regulação”, dizem as agências.

Não é descartada a possibilidade de uma greve geral nos próximos dias. O Ministério do Planejamento e Orçamento ainda não se manifestou sobre a questão.

Sinagências diz como ajudar

Além da ANM, o alerta vale para a situação da Agência Nacional de Águas (ANA); Agência Nacional de Aviação Civil (Anac); Agência Nacional do Cinema (Ancine); Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel); Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP); Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS); Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel); Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq); Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) e Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

. O Sinagências recomenda que os cidadãos compreendam e reconheçam a importância da causa e se envolva da seguinte forma:

  • Informe-se sobre o papel das Agências Reguladoras e a atual situação de risco.
  • Apoie publicamente a causa nas redes sociais usando a hashtag #RegulaçãoGeraValor.
  • Exija de seus representantes políticos (Deputados e Senadores) que defendam orçamentos adequados e estruturas fortalecidas para as Agências Reguladoras. Informações no site do Sinagências.

Matérias Relacionadas

‘Festival Fartura Dona Lucinha’ agita cidades de Serro e Conceição do Mato Dentro

Entre os dias 20 e 28 de maio, o "Festival Fartura Dona Lucinha" chega...

‘Rodovia do Minério’: acordo entre MPMG e prefeituras pode tirar 1.500 carretas da BR–040

No primeiro semestre deste ano, o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) pretende finalizar...

“A Concessão Itabira Iron”: Livro relata a história da mineração em Itabira.

"A concessão Itabira Iron, a origem da Vale e os primórdios da mineração no...

“É impossível conduzir uma agência na situação que ela está” – diz AMIG sobre Agência Nacional de Mineração

A Associação dos Municípios Mineradores de Minas Gerais e do Brasil(AMIG) declarou apoio aos...

últimas Matérias

 Anglo Gold Ashanti tem vagas de estágio para níveis técnico e superior

Vagas se destinam tanto a atuações presenciais quanto híbridas, com carga horária diária de 6 horas; Inscrições podem ser feitas pela internet até 31 de agosto

 Ato em defesa da ANM – servidores protestam pela estruturação da Agência Nacional de Mineração

Servidores da Agência Nacional de Mineração estão com as atividades paralisadas como forma de...

 Funcionários dos Correios desistem de greve na véspera da Black Friday

Servidores cogitavam paralisação para reivindicar correções em Acordo Coletivo e melhores condições de trabalho, mas desistiram da ideia após terem pedidos considerados pelos Correios

‘AMM nas Micros’ chega em Conceição do Mato Dentro na próxima semana

A caravana do “AMM nas Micros” volta às estradas e desta vez o objetivo...