Ministro da Justiça diz que a lei do garimpo é inconstitucional e favorece lavagem de dinheiro

Publicado em

De acordo com o ministro, é necessário uma “declaração de inconstitucionalidade da legislação que facilita a circulação de ouro ilegal no Brasil”. Leia a matéria a seguir e confira.

Nesta quarta-feira (25) o ministro da Justiça, Flávio Dino, apontou inconstitucionalidade na Lei do Garimpo. De acordo com a lei atual, a procedência do minério não precisa ser apurada pelas Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários (DTVM), as quais podem comprar o ouro explorado no Brasil. Dessa forma, os mineradores e garimpeiros conseguem utilizar licenças de lavras legalizadas para declarar a origem do ouro, mesmo que este seja ilegal. O pronunciamento do ministro foi feito diante da crise humanitária enfrentada pelo povo ianomâmi, em Roraima. Esse contexto de crise, fome e doenças está diretamente relacionada ao garimpo ilegal.

Em uma entrevista concedida à Voz do Brasil, o ministro afirmou que a pauta foi direcionada formalmente à AGU (Advocacia Geral da União) para ser analisada. Posteriormente, a questão da inconstitucionalidade será discutida no Supremo Tribunal Feral (STF).

“Essa lei, infelizmente, permite que ouro ilegal, como que por encanto, se transforme em ouro legal. É como se fosse uma lavagem [de dinheiro]. Porque as distribuidoras que compram ouro não precisam mais ter certos cuidados, cautelas, porque se presume a boa fé do adquirente e do vendedor. Então você pode, a essas alturas, ter ouro oriundo de terras indígenas, você ter ouro oriundo de outros países, ouro oriundo de roubo e que vai, por algum mecanismo, por falta de fiscalização, inclusive privada, levar a que haja essa facilitação do destino do produto do crime.”

Flavio Dino
Ministro da Justiça Flávio Dino. Foto: Reprodução Governo Federal.

Matérias Relacionadas

‘Festival Fartura Dona Lucinha’ agita cidades de Serro e Conceição do Mato Dentro

Entre os dias 20 e 28 de maio, o "Festival Fartura Dona Lucinha" chega...

‘Rodovia do Minério’: acordo entre MPMG e prefeituras pode tirar 1.500 carretas da BR–040

No primeiro semestre deste ano, o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) pretende finalizar...

“A Concessão Itabira Iron”: Livro relata a história da mineração em Itabira.

"A concessão Itabira Iron, a origem da Vale e os primórdios da mineração no...

“É impossível conduzir uma agência na situação que ela está” – diz AMIG sobre Agência Nacional de Mineração

A Associação dos Municípios Mineradores de Minas Gerais e do Brasil(AMIG) declarou apoio aos...

últimas Matérias

 Anglo Gold Ashanti tem vagas de estágio para níveis técnico e superior

Vagas se destinam tanto a atuações presenciais quanto híbridas, com carga horária diária de 6 horas; Inscrições podem ser feitas pela internet até 31 de agosto

 Ato em defesa da ANM – servidores protestam pela estruturação da Agência Nacional de Mineração

Servidores da Agência Nacional de Mineração estão com as atividades paralisadas como forma de...

 Funcionários dos Correios desistem de greve na véspera da Black Friday

Servidores cogitavam paralisação para reivindicar correções em Acordo Coletivo e melhores condições de trabalho, mas desistiram da ideia após terem pedidos considerados pelos Correios

‘AMM nas Micros’ chega em Conceição do Mato Dentro na próxima semana

A caravana do “AMM nas Micros” volta às estradas e desta vez o objetivo...