Sindiextra diz que mineradoras apoiam criação da Rodovia do Minério

Publicado em

 

O Sindicato da Indústria Mineral de Minas Gerais (Sindiextra-MG) se posicionou a favor da construção da Rodovia do Minério. A ideia foi apresentada por lideranças políticas da região Central de Minas para desviar o tráfego de caminhões e carretas que transportam minério de ferros pelas BRs 356 e 040.

Em entrevista concedida à Rádio Itatiaia, o presidente do Sindextra, Luiz Márcio Viana disse que as mineradores estão dispostas a contribuir. Porém, ele destacou que a zona de risco de algumas barragens tem impedido o avanço da proposta.

“Nós, da mineração, e as empresas fizemos alguns esforços. A Vale, por exemplo, construiu uma rodovia alternativa que vai da Mina de Pico à mina de Fábrica. Essa via, hoje, está sem ser utilizada por estar em Zona de Salvamento de barragens, que estão tendo o seu processo finalizado. A CSN fez a estrada da Mina do Engenho até a a região de Pires, em Congonhas, e essa estrada está em funcionamento. Nós queremos que as empresas possam ter suas estradas alternativas funcionando e retirando das estradas públicas o máximo de veículos de carga”, afirma Viana.

Sem Titulo 3 10
Foto: Bianca Gallo – Proposta para criação da Rodovia do Minério foi apresentada na semana passada

Sindiextra diz que pode haver investimentos em ferrovias

O presidente do Sindextra ainda sinaliza que há possibilidade de investimento em ferrovias: “As empresas mineradoras também estão fazendo terminais de carga para ferrovias e isso é alguma coisa que precisa de licenciamento ambiental. Então precisa que o Governo do Estado estude terminais, por exemplo, como o de São Gonçalo do Bação, em Itabirito, o da Serra Azul, para que mais caminhões sejam retirados”, Explicou Viana.

“Aí são medidas muito grandes e cada um desses terminais retiraria cerca de 10 mil caminhões das estradas que são controlados por mineradoras a Vale e a CSN respectivamente, as ferrovias Centro Atlântica e MRS devem passar a atender todas as cargas de mineradoras e também de outros produtores que demandam esse tipo de transporte viário”, complementou. A entrevista na íntegra com o presidente do Sindextra pode ser conferida no link.

Na semana passada, também em entrevista à Rádio Itatiaia, o ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira (PSD-MG), disse que é possível aproveitar as ferrovias. Ele sugeriu utilização das linhas da Vale para retirar as carretas que transportam minério pelas rodovias mineiras. Ele sugere a ampliação do uso do modal ferroviário como saída para diminuir o fluxo de caminhões e reduzir o número de acidentes (saiba mais).

 

Matérias Relacionadas

‘Biossólido Itabira’ irá transformar lodo da Estação de Tratamento de Esgoto Laboreaux em um insumo agrícola

O “Biossólido Itabira”, uma colaboração entre o Serviço Autônomo de Água e Esgoto de...

‘Festival Fartura Dona Lucinha’ agita cidades de Serro e Conceição do Mato Dentro

Entre os dias 20 e 28 de maio, o "Festival Fartura Dona Lucinha" chega...

‘Festival Os Sons do Brasil’ chega em Ouro Preto e Mariana entre 20 a 22 de junho

Entre os dias 20 a 22 de junho, Ouro Preto e Mariana serão palcos...

‘Rodovia do Minério’: acordo entre MPMG e prefeituras pode tirar 1.500 carretas da BR–040

No primeiro semestre deste ano, o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) pretende finalizar...

últimas Matérias

 Anglo Gold Ashanti tem vagas de estágio para níveis técnico e superior

Vagas se destinam tanto a atuações presenciais quanto híbridas, com carga horária diária de 6 horas; Inscrições podem ser feitas pela internet até 31 de agosto

 Ato em defesa da ANM – servidores protestam pela estruturação da Agência Nacional de Mineração

Servidores da Agência Nacional de Mineração estão com as atividades paralisadas como forma de...

 Cidade das gemas: moradores de Teófilo Otoni vivem terror com guerra entre facções criminosas

Bandidos trocaram tiros com a Polícia na noite desta quinta-feira; PCC e Comando Vermelho vêm amedrontando moradores da cidade nas últimas semanas

 Funcionários dos Correios desistem de greve na véspera da Black Friday

Servidores cogitavam paralisação para reivindicar correções em Acordo Coletivo e melhores condições de trabalho, mas desistiram da ideia após terem pedidos considerados pelos Correios