Ibram apresenta plano para descaracterização de 90% das barragens de rejeitos até 2027

Publicado em

 

O Instituto Brasileiro de Mineração (Ibram) apresentou, nesta quinta-feira (20), avanços na descaracterização das barragens de rejeitos das mineradoras associadas. em entrevista coletiva, o diretor-presidente do instituto, Raul Jungmann, destacou a gestão da segurança dessas estruturas e o compromisso do setor o meio ambiente.

Descaracterização das barragens deverá ser feito até 2027

ibram2
Imagem: ANM

De acordo com o Ibram, o instituto pretende manter informações precisas e atualizadas sobre as medidas implementadas na descaracterização das barragens para garantir a segurança. Um levantamento recente da entidade, baseado em dados oficiais desde fevereiro de 2019, após o rompimento da barragem em Brumadinho (MG), mostrou que o número de estruturas em processo de descaracterização diminuiu de 74 para 52 até abril de 2024.

Dados do Ibram mostraram, ainda, que mais de 90% das barragens deverão estar descaracterizadas até 2027, onde 52 barragens a montante, 5 estão no Nível de Emergência 2 e outras 3 no Nível de Emergência 3.

Jungmann diz que “fundos abutres” influenciam processos

ibram1
Imagem: Reprodução

Questionado pelo Cidades & Minerais sobre ter recorrido ao STF para barrar processos contra mineradoras fora do país, visto que são quase 10 anos sem que vítimas da tragédia de Mariana fossem acolhidas pela Justiça brasileira, Raul Jungmann afirmou: “Somos favoráveis àqueles que foram atingidos e impactados pelas mineradoras. Embora não tenhamos controles sobre justiça, porque não somos parte delas, sabemos que as mineradoras são responsáveis e cabe a elas esse processo. Entretanto, entramos no STF contra ações protocoladas no exterior, pois isso pode afetar o setor mineral brasileiro”, disse ele.

Para o diretor-presidente, existe por traz dessas ações o chamado “Fundo Abutres”, articulados atrás de escritórios de advocacia em defesa do interesse externo e não daqueles que foram atingidos pela tragédia.

“Por isso que eles abrem processos em diferentes países. E como que fica o Brasil? Podemos ter a destruição das mineradoras brasileiras e até da mineração nacional por conta disso. Essas ações não estão preocupadas com os brasileiros. Mariana se encontra em uma decisão final e tem que ser dividido entre os atingidos. Não estamos fazendo defesa das mineradoras e sim das atividades mineradoras no Brasil. Portanto, reitero, em defesa do Brasil e daqueles que foram atingidos, sendo recompensado de forma séria, sem a intervenção dos ‘fundos abutres’ de indústria da tragédia” finalizou Raul Jungmann.

Além disso, o dirigente do Ibram revelou que a indústria da mineração já aplicou US$ 2 bilhões em medidas de segurança até o momento. Projetando o futuro, o setor planeja investir um montante total superior a US$ 6 bilhões (aproximadamente R$ 30 bilhões) para completar o processo de descaracterização das barragens identificadas.

Matérias Relacionadas

‘Biossólido Itabira’ irá transformar lodo da Estação de Tratamento de Esgoto Laboreaux em um insumo agrícola

O “Biossólido Itabira”, uma colaboração entre o Serviço Autônomo de Água e Esgoto de...

‘Festival Fartura Dona Lucinha’ agita cidades de Serro e Conceição do Mato Dentro

Entre os dias 20 e 28 de maio, o "Festival Fartura Dona Lucinha" chega...

‘Festival Os Sons do Brasil’ chega em Ouro Preto e Mariana entre 20 a 22 de junho

Entre os dias 20 a 22 de junho, Ouro Preto e Mariana serão palcos...

‘Rodovia do Minério’: acordo entre MPMG e prefeituras pode tirar 1.500 carretas da BR–040

No primeiro semestre deste ano, o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) pretende finalizar...

últimas Matérias

 Anglo Gold Ashanti tem vagas de estágio para níveis técnico e superior

Vagas se destinam tanto a atuações presenciais quanto híbridas, com carga horária diária de 6 horas; Inscrições podem ser feitas pela internet até 31 de agosto

 Ato em defesa da ANM – servidores protestam pela estruturação da Agência Nacional de Mineração

Servidores da Agência Nacional de Mineração estão com as atividades paralisadas como forma de...

 Cidade das gemas: moradores de Teófilo Otoni vivem terror com guerra entre facções criminosas

Bandidos trocaram tiros com a Polícia na noite desta quinta-feira; PCC e Comando Vermelho vêm amedrontando moradores da cidade nas últimas semanas

 Funcionários dos Correios desistem de greve na véspera da Black Friday

Servidores cogitavam paralisação para reivindicar correções em Acordo Coletivo e melhores condições de trabalho, mas desistiram da ideia após terem pedidos considerados pelos Correios