Sindipa rejeita proposta da Usiminas para a Campanha Salarial 2023/2024

Publicado em

Em reunião realizada na terça-feira (14), a Usiminas apresentou ao Sindicato dos Metalúrgicos de Ipatinga e Região (Sindipa) sua proposta para a Campanha Salarial 2023/2024. No entanto, o sindicato a rejeitou.

Uma reunião subsequente será marcada entre representantes sindicais e empresariais para continuar a negociação.

Usiminas sugeriu reajuste salarial de 4,14%

Segundo relatório do Sindipa, a Usiminas sugeriu um aumento salarial de 4,14%, que equivale ao Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), além de um aumento no vale-alimentação em R$ 50.

Contudo, o sindicato comunicou que elaborou e encaminhou à Usiminas um memorando que documenta a reprovação da proposta, e solicitou reunião posterior para apresentação de proposta renovada.

O Sindipa também informou que a Usiminas tinha interesse em fazer a discussão do turno junto à discussão do Acordo Coletiva de Trabalho, que trata da data-base, o que não foi aceito pelos metalúrgicos.

“A discussão do Acordo Coletivo de Trabalho é sobre o aumento salarial, o aumento do vale-alimentação e sobre a manutenção e ampliação dos direitos, ou seja, as cláusulas sociais. O turno é ponto para Acordo Coletivo específico sobre jornada de trabalho”, afirmou o sindicato.

Veja o que foi proposto

As negociações salariais 2023/2024 dos metalúrgicos da Usiminas começaram no mês passado. O Sindipa transmitiu a agenda e as demandas à empresa no dia 27 de outubro. Os principais requisitos incluem um plano de saúde abrangente, correção de salários perdidos com base na inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), benefícios reais (acima e além da correção do índice de inflação), etc.

Em um comunicado distribuído nesta quarta-feira (15), a Usiminas enfatiza que a proposta “representa os limites financeiros da empresa para fechar o Acordo Coletivo 2023. O cenário do setor siderúrgico é complexo e a Usiminas registrou prejuízo de R$ 166 milhões no 3tri23”.

Confira o que foi proposto:

  • Implantação do turno de 12 horas (retirado da pauta do SINDIPA)
  • Reajuste salarial de 100% do INPC (4.14%) para todos os empregados (a partir de 1/11/2023).
  • O valor recompõe todas as perdas inflacionárias do período. Além disso, a Usiminas acaba com a limitação de reajuste por salário. Ou seja, mesmo quem tem remuneração superior a R$ 11 Mil será beneficiado com o reajuste.
  • Reajuste do piso salarial em 100% do INPC, para R$ 1942,60 (a partir de 1/11/2023)
  • Vale Alimentação de R$ 450,00 (a partir de 1/11)
  • Ampliação do auxílio creche para colaboradoras com filhos até 5 anos e 11 meses
  • Manutenção do retorno de férias de 20 dias, o que equivale a 5,5% do salário mensal do colaborador
  • Manutenção das demais cláusulas do acordo anterior

Matérias Relacionadas

‘Festival Fartura Dona Lucinha’ agita cidades de Serro e Conceição do Mato Dentro

Entre os dias 20 e 28 de maio, o "Festival Fartura Dona Lucinha" chega...

‘Rodovia do Minério’: acordo entre MPMG e prefeituras pode tirar 1.500 carretas da BR–040

No primeiro semestre deste ano, o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) pretende finalizar...

“A Concessão Itabira Iron”: Livro relata a história da mineração em Itabira.

"A concessão Itabira Iron, a origem da Vale e os primórdios da mineração no...

“É impossível conduzir uma agência na situação que ela está” – diz AMIG sobre Agência Nacional de Mineração

A Associação dos Municípios Mineradores de Minas Gerais e do Brasil(AMIG) declarou apoio aos...

últimas Matérias

 Anglo Gold Ashanti tem vagas de estágio para níveis técnico e superior

Vagas se destinam tanto a atuações presenciais quanto híbridas, com carga horária diária de 6 horas; Inscrições podem ser feitas pela internet até 31 de agosto

 Ato em defesa da ANM – servidores protestam pela estruturação da Agência Nacional de Mineração

Servidores da Agência Nacional de Mineração estão com as atividades paralisadas como forma de...

 Funcionários dos Correios desistem de greve na véspera da Black Friday

Servidores cogitavam paralisação para reivindicar correções em Acordo Coletivo e melhores condições de trabalho, mas desistiram da ideia após terem pedidos considerados pelos Correios

‘AMM nas Micros’ chega em Conceição do Mato Dentro na próxima semana

A caravana do “AMM nas Micros” volta às estradas e desta vez o objetivo...