Agência reguladora define reajuste médio de 15,67% em tarifas de água e esgoto em Itabira

Publicado em

 

A população de Itabira deverá arcar com um reajuste de 15,67% na tarifa de água distribuída pelo Sistema Autônomo de Água e Esgoto (Saae) já a partir de 1º de outubro. A Agência Reguladora Intermunicipal de Saneamento Básico de Minas Gerais (Arisb-MG) apresentou nessa terça-feira (26) o estudo tarifário dos serviços de abastecimento de água e de esgotamento sanitário ao Conselho de Regulação e Controle Social para Saneamento Básico do Município de Itabira.

De acordo com o Saae, o índice definido para aumento das tarifas de água e esgoto na cidade mineradora foi definido pela Arisb-MG, “a quem cabe a fixação, o reajuste, a revisão dos valores das taxas, tarifas e outras formas de contraprestação dos serviços públicos de saneamento básico no município”.

A agência reguladora realiza até o próximo dia 29 de setembro uma consulta pública para dar transparência e permitir que os moradores de Itabira e demais interessados se manifestem sobre a revisão tarifária do Serviço Saae.

Agência justifica aumento

De acordo com o coordenador de regulação da Arisb-MG, Guilherme Araújo, o estudo de reajuste tarifário visa definir tarifas que “garantam o equilíbrio econômico e financeiro do Saae, possibilitando alcançar a oferta universal de serviços de qualidade mediante preços que estão de acordo com a capacidade de pagamento da população e, consequentemente, o pleno acesso da população aos serviços essenciais de saneamento”.

Ele complementa: “O principal motivador desse reajuste são os investimentos que vão proporcionar mais infraestrutura na cidade, que vão melhorar a prestação dos serviços de saneamento básico e beneficiar a população”, diz Araújo.

Entre os investimentos levados em conta estão a reforma de reservatórios da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) Laboreaux e a construção da ETE Senhora do Carmo, além de aquisição de macromedidores, equipamentos de medição que permitem a obtenção de dados de vazão e o volume de forma instantânea.

De acordo com a proposta, as alterações nas contas irão variar de acordo com as categorias (residencial, residencial tarifa social, comercial, industrial e pública), faixas de consumo e serviços (água e esgoto). Assim, o usuário residencial que possui os serviços de água e esgoto e consome 10m³ (10 mil litros) receberá uma fatura mensal de R$ 61,21, o que representa um acréscimo de R$ 8,29.

Informações sobre a consulta pública podem ser obtidas pela população por meio do link.

Matérias Relacionadas

‘Biossólido Itabira’ irá transformar lodo da Estação de Tratamento de Esgoto Laboreaux em um insumo agrícola

O “Biossólido Itabira”, uma colaboração entre o Serviço Autônomo de Água e Esgoto de...

‘Festival Fartura Dona Lucinha’ agita cidades de Serro e Conceição do Mato Dentro

Entre os dias 20 e 28 de maio, o "Festival Fartura Dona Lucinha" chega...

‘Festival Os Sons do Brasil’ chega em Ouro Preto e Mariana entre 20 a 22 de junho

Entre os dias 20 a 22 de junho, Ouro Preto e Mariana serão palcos...

‘Rodovia do Minério’: acordo entre MPMG e prefeituras pode tirar 1.500 carretas da BR–040

No primeiro semestre deste ano, o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) pretende finalizar...

últimas Matérias

 Anglo Gold Ashanti tem vagas de estágio para níveis técnico e superior

Vagas se destinam tanto a atuações presenciais quanto híbridas, com carga horária diária de 6 horas; Inscrições podem ser feitas pela internet até 31 de agosto

 Ato em defesa da ANM – servidores protestam pela estruturação da Agência Nacional de Mineração

Servidores da Agência Nacional de Mineração estão com as atividades paralisadas como forma de...

 Cidade das gemas: moradores de Teófilo Otoni vivem terror com guerra entre facções criminosas

Bandidos trocaram tiros com a Polícia na noite desta quinta-feira; PCC e Comando Vermelho vêm amedrontando moradores da cidade nas últimas semanas

 Funcionários dos Correios desistem de greve na véspera da Black Friday

Servidores cogitavam paralisação para reivindicar correções em Acordo Coletivo e melhores condições de trabalho, mas desistiram da ideia após terem pedidos considerados pelos Correios