Vale Base Metals anuncia parceria com BluestOne para transformar resíduos em insumos agrícolas

Publicado em

 

A mineradora Vale Base Metals, uma das maiores produtoras mundiais de níquel e cobre do mundo, anunciou nesta quarta-feira (4) a assinatura de um Memorando de Entendimento (MoU, na sigla em inglês) não-vinculante com a BluestOne, empresa brasileira líder em transformação de resíduos em soluções para agricultura. O acordo prevê o fornecimento de mais de 50 mil toneladas por ano de escória da refinaria da mina de Onça Puma, no Pará, pelos próximos dez anos.

De acordo com a mineradora, com a medida será reduzido o impacto ambiental da operação na região. A previsão é que dentro de dois anos a BluestOne inicie a construção de uma fábrica próxima à mina de Onça Puma para produzir fertilizantes minerais. Os insumos para agricultura serão mais eficientes em termos de emissão de carbono e com ampla utilização no setor, conforme a previsão da Vale.

Sem Titulo 13
Acordo prevê que em dois anos a BluestOne construa unidade de transformação de rejeito próximo à área de operação da Vale

Cooperação Vale e BluestOne

Ainda de acordo com a mineradora, o acordo estabelece que as duas empresas trabalhem juntas para estudar novas oportunidades de economia circular para o tratamento e reaproveitamento de outros resíduos vindos de Onça Puma e de outras operações da Vale Base Metals em todo o mundo.

O acordo também prevê a cooperação das empresas para explorar parcerias adicionais de sustentabilidade, como a utilização do fertilizante gerado a partir da escória para a produção de biomassa.

O CEO da Vale Base Metals, Deshnee Naidoo, vê a mineração circular como peça-chave na estratégia de sustentabilidade e no “roadmap” de tecnologia da empresa. “Este acordo e a escalabilidade da tecnologia da BluestOne apoiam nossa ambição de capturar valor do que historicamente tem sido tratado como resíduo, ao mesmo tempo em que reduz nosso impacto ambiental, como parte de uma abordagem mais ampla para a mineração circular”, explica.

“A BluestOne nasceu tendo a economia circular em seu DNA e a sustentabilidade como sua razão de existir. Esta parceria de longo prazo com a Vale Base Metals nos enche de orgulho, pois representa um marco significativo para o avanço global da nossa missão de desenvolver novas soluções de mineração verde e na promoção de iniciativas de preservação da biodiversidade, educação e recuperação ambiental”, complementa o cofundador da BluestOne, Marcelo Carratú.

Matérias Relacionadas

‘Biossólido Itabira’ irá transformar lodo da Estação de Tratamento de Esgoto Laboreaux em um insumo agrícola

O “Biossólido Itabira”, uma colaboração entre o Serviço Autônomo de Água e Esgoto de...

‘Festival Fartura Dona Lucinha’ agita cidades de Serro e Conceição do Mato Dentro

Entre os dias 20 e 28 de maio, o "Festival Fartura Dona Lucinha" chega...

‘Festival Os Sons do Brasil’ chega em Ouro Preto e Mariana entre 20 a 22 de junho

Entre os dias 20 a 22 de junho, Ouro Preto e Mariana serão palcos...

‘Rodovia do Minério’: acordo entre MPMG e prefeituras pode tirar 1.500 carretas da BR–040

No primeiro semestre deste ano, o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) pretende finalizar...

últimas Matérias

 Anglo Gold Ashanti tem vagas de estágio para níveis técnico e superior

Vagas se destinam tanto a atuações presenciais quanto híbridas, com carga horária diária de 6 horas; Inscrições podem ser feitas pela internet até 31 de agosto

 Ato em defesa da ANM – servidores protestam pela estruturação da Agência Nacional de Mineração

Servidores da Agência Nacional de Mineração estão com as atividades paralisadas como forma de...

 Cidade das gemas: moradores de Teófilo Otoni vivem terror com guerra entre facções criminosas

Bandidos trocaram tiros com a Polícia na noite desta quinta-feira; PCC e Comando Vermelho vêm amedrontando moradores da cidade nas últimas semanas

 Funcionários dos Correios desistem de greve na véspera da Black Friday

Servidores cogitavam paralisação para reivindicar correções em Acordo Coletivo e melhores condições de trabalho, mas desistiram da ideia após terem pedidos considerados pelos Correios