Governo Zema quer entregar Codemig à União para pagar parte da dívida de Minas

Publicado em

 

O governador Romeu Zema encaminhou ao Ministro da Fazenda, Fernando Haddad, um ofício de consulta sobre a proposta apresentada por parlamentares mineiros de federalizar a Companhia de Desenvolvimento de Minas Gerais (Codemig). A medida é uma alternativa ao Plano de Recuperação Econômica de Minas Gerais, com a federalização da companhia possibilitando o abatimento do valor no estoque da dívida do Estado.

O débito herdado de governos anteriores saltou de R$ 114 bilhões para R$165,7 bilhões durante a gestão de Romeu Zema, o que representa um crescimento de 45%. Deste montante, R$ 156.57 bilhões são devidos à União. Os dados foram divulgados pelo Portal da Dívida Pública Estadual da Secretaria da Fazenda.

Quanto à proposição que consta no PL 284/2013, em tramitação na Assembleia Legislativa de Minas Gerias, a ideia foi apresentada pelos parlamentares em audiência pública realizada na última terça-feira (24), com participação dos secretários de Estado Gustavo Barbosa (Fazenda), Luísa Barreto (Planejamento e Gestão) e Gustavo Valadares (Governo).

A desestatização da Codemig, de acordo com a proposta, irá gerar receitas acima de R$ 20 bilhões que poderão ser utilizados no estoque da dívida. O Governo de Minas aguarda uma resposta do Ministério da Fazenda.

O Governo Zema entende que a desestatização da Codemig viabilizará a quitação de passivos que vão possibilitar o equilíbrio financeiro objetivado no RRF.

A Codemig e o nióbio

Integrante da administração pública indireta, organizada sob a forma de sociedade por ações, a Codemig tem como acionistas a Codemge (51%) e o Estado (49%). Atualmente, a companhia se dedica, prioritariamente, à mineração, com a exploração do nióbio. Ela mantém uma parceria com a Companhia Brasileira de Metalurgia e Mineração (CBMM), empresa que atua há mais de 60 anos na região de Araxá.

Sem Titulo 1 12
Foto: Divulgação – CBMM é parceira da estatal na exploração de nióbio

De acordo com o Governo de Minas, como o estado não tem mais a opção de não pagar a dívida com a União – a data limite para fazer a adesão ao RRF é o próximo dia 20 de dezembro – a única forma de retomar o pagamento da dívida é o Plano de Recuperação Econômica. O governo entende que ele permitirá ao Estado o pagamento de parcelas com valores que não irão afetar o equilíbrio financeiro da gestão.

Sem o RRF, segundo o Governo de Minas, o Estado teria que arcar com o pagamento de R$ 18 bilhões em 2024, o que inviabilizaria a manutenção do equilíbrio fiscal. O Plano de Recuperação Econômica possibilita que as parcelas sejam pagas de acordo com a capacidade que o Estado tem de pagar.

Matérias Relacionadas

‘Biossólido Itabira’ irá transformar lodo da Estação de Tratamento de Esgoto Laboreaux em um insumo agrícola

O “Biossólido Itabira”, uma colaboração entre o Serviço Autônomo de Água e Esgoto de...

‘Festival Fartura Dona Lucinha’ agita cidades de Serro e Conceição do Mato Dentro

Entre os dias 20 e 28 de maio, o "Festival Fartura Dona Lucinha" chega...

‘Festival Os Sons do Brasil’ chega em Ouro Preto e Mariana entre 20 a 22 de junho

Entre os dias 20 a 22 de junho, Ouro Preto e Mariana serão palcos...

‘Rodovia do Minério’: acordo entre MPMG e prefeituras pode tirar 1.500 carretas da BR–040

No primeiro semestre deste ano, o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) pretende finalizar...

últimas Matérias

 Anglo Gold Ashanti tem vagas de estágio para níveis técnico e superior

Vagas se destinam tanto a atuações presenciais quanto híbridas, com carga horária diária de 6 horas; Inscrições podem ser feitas pela internet até 31 de agosto

 Ato em defesa da ANM – servidores protestam pela estruturação da Agência Nacional de Mineração

Servidores da Agência Nacional de Mineração estão com as atividades paralisadas como forma de...

 Cidade das gemas: moradores de Teófilo Otoni vivem terror com guerra entre facções criminosas

Bandidos trocaram tiros com a Polícia na noite desta quinta-feira; PCC e Comando Vermelho vêm amedrontando moradores da cidade nas últimas semanas

 Funcionários dos Correios desistem de greve na véspera da Black Friday

Servidores cogitavam paralisação para reivindicar correções em Acordo Coletivo e melhores condições de trabalho, mas desistiram da ideia após terem pedidos considerados pelos Correios