IBRAM se pronuncia sobre atos antidemocráticos em Brasília

Publicado em

Na tarde deste domingo, 8 de janeiro, bolsonaristas furaram o bloqueio militar na Esplanada e invadiram o Congresso Nacional, o Palácio do Planalto e o plenário do Supremo Tribunal Federal (STF). Os atos antidemocráticos causaram depredação do patrimônio público e da sede dos três poderes. 

Os ataques golpistas ocorridos em Brasília resultaram em uma enorme perda histórica, econômica e estrutural. Diversas obras, objetos e documentos de enorme importância histórico-cultural foram radicalmente depredados. Como consequência imediata da invasão, o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, foi afastado por determinação do ministro do STF, Alexandre de Moraes. O presidente recém eleito Luis Inácio Lula da Silva decretou intervenção federal a ser realizada até o dia 31 de janeiro. De acordo com o decreto, a medida tem o objetivo de pôr termo ao grave comprometimento da ordem pública.

SERGIO LIMA AFP JC
Golpistas vandalizam Estátua da Justiça em frente ao prédio do Supremo Tribunal Federal. Foto: Sergio Lima | AFP | JC.

Diante do caos instaurado pelo grupo bolsonarista responsável pelos atos criminosos, diversas instituições e representantes políticos se posicionaram repudiando o ocorrido. Em nota, o Instituto Brasileiro de Mineração (IBRAM), por meio do diretor-presidente Raul Jungmann, repudiou os atos realizados contra os três poderes. Confira a nota na íntegra:

O Instituto Brasileiro de Mineração (IBRAM) manifesta seu repúdio aos atos perpetrados contra os poderes da República, neste final de semana, em Brasília.
As autoridades públicas precisam receber todo o apoio da sociedade e do setor privado.
A Democracia Brasileira oferece os instrumentos necessários para que a sociedade siga discutindo suas questões e chegando a acordos pacificamente, respeitando o próximo, as instituições públicas e legislação.

O Instituto Brasileiro de Petróleo e Gás (IBP) também comunicou, em nota, que repudia veementemente os atos de vandalismo e atentados contra a democracia. Segundo o Instituto, os atos registrados em Brasília “violam a ordem pública nacional”.

Posicionamento do estado de Minas Gerais

Nesta segunda-feira, 9 de janeiro, o governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Partido Novo), foi a Brasília para participar de uma reunião junto ao poder executivo federal. Em suas redes sociais, Zema considerou os ataques inaceitáveis. De acordo com o governador, “a liberdade de expressão não pode se misturar com a depredação de órgãos públicos”.

Em nota, o estado de Minas Gerais reiterou que condena com veemência qualquer tipo de violência incluindo os ataques de vandalismo que atentam contra a democracia no Brasil. A Guarda Civil de Belo Horizonte se uniu às forças de segurança do estado para planejar medidas em conjunto.

Matérias Relacionadas

‘Biossólido Itabira’ irá transformar lodo da Estação de Tratamento de Esgoto Laboreaux em um insumo agrícola

O “Biossólido Itabira”, uma colaboração entre o Serviço Autônomo de Água e Esgoto de...

‘Festival Fartura Dona Lucinha’ agita cidades de Serro e Conceição do Mato Dentro

Entre os dias 20 e 28 de maio, o "Festival Fartura Dona Lucinha" chega...

‘Festival Os Sons do Brasil’ chega em Ouro Preto e Mariana entre 20 a 22 de junho

Entre os dias 20 a 22 de junho, Ouro Preto e Mariana serão palcos...

‘Rodovia do Minério’: acordo entre MPMG e prefeituras pode tirar 1.500 carretas da BR–040

No primeiro semestre deste ano, o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) pretende finalizar...

últimas Matérias

 Anglo Gold Ashanti tem vagas de estágio para níveis técnico e superior

Vagas se destinam tanto a atuações presenciais quanto híbridas, com carga horária diária de 6 horas; Inscrições podem ser feitas pela internet até 31 de agosto

 Ato em defesa da ANM – servidores protestam pela estruturação da Agência Nacional de Mineração

Servidores da Agência Nacional de Mineração estão com as atividades paralisadas como forma de...

 Cidade das gemas: moradores de Teófilo Otoni vivem terror com guerra entre facções criminosas

Bandidos trocaram tiros com a Polícia na noite desta quinta-feira; PCC e Comando Vermelho vêm amedrontando moradores da cidade nas últimas semanas

 Funcionários dos Correios desistem de greve na véspera da Black Friday

Servidores cogitavam paralisação para reivindicar correções em Acordo Coletivo e melhores condições de trabalho, mas desistiram da ideia após terem pedidos considerados pelos Correios